Quando o Autocuidado vira Autopunição? 

Quantas vezes você já escutou a frase: TÁ PAGO? Muitos famosos e influenciadores digitais se remetem a essa expressão com muita frequência, mas você já parou para pensar no que isso te remete?



É lógico que o autocuidado é essencial e que a atividade física é fundamental para TODOS, mas será que muitas vezes não confundimos a autopunição com o autocuidado? Você realmente pratica uma atividade que gosta? Sente prazer na atividade que pratica? Ou está fazendo só por “necessidade”, pq o médico falou, pq o fulano faz isso e tem um corpo lindo, pq o último estudo apontou que pessoas com o seu biotipo precisam da atividade x, y, x… você já parou para escutar O QUE O SEU CORPO DIZ? Como ele se sente após a prática, que informações, que sinais ele te apresenta?

Nós entendemos que a melhor atividade é a que o seu corpo se sente feliz, leve, acolhido, cuidado e respeitado. Acreditamos que não existem receitas mágicas nem fórmulas de bolo nesse assunto. Acreditamos que é possível amar uma atividade física, que se você não encontrou ainda a sua, continue buscando que vai encontrar!

O nosso convite no Pilates é abrir esse olhar sensível e interno para escutar o que as tuas células tem a te dizer. Só elas saberão o que é melhor para você! “Realize seu exercício com o mínimo de esforço e o máximo de prazer" (Joseph Pilates).

Texto: Priscila Wiggers, fisioterapeuta, instrutora e mentora Polestar Pilates, estudante de Experiência Somática.



16 visualizações